Vai alta a nuvem que passa. 
Vai alto o meu pensamento 
Que é escravo da tua graça 
Como a nuvem o é do vento. 


1934-1935

In Poesia do Eu , Círculo de Leitores, edição de Richard Zenith, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar