Pouco, pouco, pouco...
Só sob o luar
Senti-me um pouco louco,
Um pouco por achar...

Havia um labirinto
Para se descobrir.
Não sei se penso ou sinto,
Se devo ir ou não ir.

Havia um procurar.
Havia um grande enredo
De altos buxos ao luar
Em ruelas de medo.

Ali, depois de voltas
Que vinham para lados
(Que gargalhadas soltas
Dos outros enganados!)

Chegava-se ao seu centro
Depois da ida errada
E falso ir para dentro.
Mas ali não há nada.

9 - 7 - 1934

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar