Não sei se é triste
Se é de alegrar
Saber que existe
Sob o luar
Poder sonhar.

Sei só que a lua
Nada me traz
Mas a aura sua
Na água que jaz
Feliz me faz.

Paira um encanto -
Não sei de quê...
E do meu pranto
Que ninguém vê
Fica uma fé.

 

21 - 7 - 1934

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar