Ama apenas. Não penses em mim.
De algum modo isso bastará.
...............................................
...............................................

Fiquemos assim, sem intenção,
Numa só tarefa e calmamente.
Podemos ser somente este nada,
Com a máscara, sem se quebrar,
De sermos algo, realmente...
Estejamos prontos para voar...

E voando p’ra nenhum lugar,
Talvez possamos ver conseguida
Uma ideia do que o nosso morrer
Possa roubar à dor e à vida...


In POESIA INGLESA II , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 2000
Fernando Pessoa
« Voltar