À distância contemplei o mar
      Pousando o queixo sobre a minha mão,
Quando o sol dá, no poente a findar,
      Um sentido místico de imensidão.
E uma estranha pena, um medo senti,
      Um certo desejo, qual súbito amar,
      De alguma coisa que não está aqui
      E que nunca eu poderei alcançar.

1907

In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar