É onde se  não vai  directamente e  no entanto o espaço
Muitos dos gestos para  já  não dizem  nada
e sobretudo há o silêncio e há mãos para tudo
o que sobeja. Eu  ia á minha vida
e  entro e não sei  da minha  vida
Eu tinha gente à espera, assuntos sítios onde ir
e um amigo cresce cresce. E saio para a rua
e   depressa — ai   de   mim — há   fim   em   quanto  faço
Já fui uma criança e quase sempre esqueço

 


In Boca Bilingue
Ruy Belo
O TEMPLO
« Voltar