pomar venturoso,
onde coa natureza
a subtil arte tem demanda incerta;
que em stio to fermoso
a maior subtileza
de engenho em ti nos mostra descoberta!
Nenhum juzo acerta,
de cego e de enlevado,
se tem em ti mais parte
a natureza ou arte;
se terra ou Cu de ti em mais cuidado,
pois em feliz terreno
gozas de um ar mais puro e mais sereno.

De teu fermoso peso
se mostra o monte ledo;
e o caudaloso Zzere te estranha,
porque olhas com desprezo
seu cristal puro e quedo,
que com Pera os teus ps rodeia e banha.
Em ti pintura estranha,
a que Apeles cedera,
enigmas intrincados,
e mirtos animados
vemos, que o prprio Escopas no fizera.
Em ti, coa paz interna,
tem o santo prazer morada eterna.

Os jardins da famosa
Babel, to nomeados,
por maravilha o mundo no levante,
inda que em gloriosa
voz, que esto pendurados
do instvel ar, a fama antiga cante:
nem haja quem se espante
dos famosos de Alcino;
nem as mais doutas penas
cantem os de Mecenas,
cultor de todo engenho peregrino;
mas onde quer que voe,
de ti se fale a Fama, e te pregoe.

Que se era antigamente
de pomos de ouro belos
o jardim das Hespridas ornado
e, apesar da serpente
que os guardou, s colh-los
pde o famoso Alcides, de esforado;
tu, mais avantejado,
mostras a uma alma casta
seguir o que deseja
fugir da torpe inveja
- pomos de ouro que o tempo no contrasta -:
enfim, coa caridade
vencer o Inferno, abrir a Eternidade.

Portanto da ventura
para ti reservada
te deixe o Cu gozar perpetuamente;
por que sejas figura
da glria avantejada
dele mesmo, e que em ti se represente;
porque enquanto sustente
o cu, o mar e a terra,
seus feitos milagrosos,
mistrios mais gloriosos
com que a morte das almas nos desterra,
por onde em nossas almas
com mais pompas triunfa e com mais palmas.

Goza, pois, longamente
teu venturoso fado,
da me do teu autor bem possudo;
que em ti, sempre contente
de seu sublime estado,
a alma dos seus alegra e o sentido.
Cada qual preferido
nas grandes qualidades
ao sbio Nestor seja,
para que o mundo os veja
exceder as longussimas idades;
e com a longa vida
seja sua memria enobrecida.

Cano, pois mais famosas
por ti no podem ser
deste monte as estncias deleitosas,
bem pode suceder
que aquele que os teus nmeros governa,
por quer-las cantar, te faa eterna.

Luís Vaz de Camões
[Ó POMAR VENTUROSO]
Voltar