Que é feito de Jules Laforgue
E de Gustave Kahn?
Quem se lembra de Jean Moréas?
Ah, quanta coisa vã

Foi vasta em minha juventude!
Senti-as e amei.
Hoje nem quero saber se as lembro.
Porquê não sei.

Também, se vamos a isso,
As princesas das baladas —
Que é feito delas no silêncio
De onde se foram as fadas?
E, no meio disto tudo,
Que é feito de mim,
Principalmente, principalmente,
Sem dó nem fim?...

24 - 8 - 1934

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar