Não vivo em vão
Se escrever bem
Uma canção;

E também não
Se der a alguém,
Útil, a mão.

Pobre, porém,
Não posso a mão
Dar a ninguém.

Escreverei bem
Uma canção.

8 - 12 - 1927

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar