Em que pensas quando
Não pensas?
São coisas formando,
Extensas,

Grandes redes de nada,
Ou é
A vida (toda) trocada
Mas ao pé?

Não respondas:
Sonha; não te importe
Eu perguntar.
Não sou lei nem sorte.
Vai sonhar.

 

10 - 3 - 1932

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar