Se para mi tivera que algum dia,
movida com paixo de meu tormento,
tivreis um pequeno sentimento
de quem com isto s descansaria;

a meus males por glria julgaria
e por prazeres quantas penas sinto;
e, em meio do pesar, contentamento
com to doces lembranas sentiria.

Mas ai, triste de mi, que estou cuidando
cousas que me daro mais cedo a morte
em pago de doudice to notria!

De que serve estar tanto desejando,
pois vosso merecer e minha sorte
me fazem duvidosa esta glria?

Luís Vaz de Camões
[SE PARA MI TIVERA QUE ALGUM DIA]
Voltar