O Senhor Deus passou... 
Passou e não parou... 
Mas, porque eu sou de barro e o barro é mole, 
profundamente me deixou gravada, 
no meu corpo de barro, 
a Sua subtilíssima Pegada... 


In ITINERÁRIO PARALELO , Ática, 1986
Sebastião da Gama
« Voltar