Mil vezes determino no vos ver
por ver se abranda mais o meu penar;
e, se cuido de assi me magoar,
cuidai o que ser, se houver de ser.

Pouco me importa j muito sofrer,
depois que Amor me ps em tal lugar;
e o que inda me di mais s cuidar
que mal sem esta dor posso viver.

Assi no busco eu cura contra a dor
porque, buscando algũa, entendo bem
que nesse mesmo ponto me perdi.

Quereis que viva, enfim, neste rigor?
Somente o querer vosso me convm.
Assi quereis que seja? Seja assi.

Luís Vaz de Camões
[MIL VEZES DETERMINO NÃO VOS VER]
Voltar