Somos folhas breves onde dormem
aves de sombra e solidão.
Somos só folhas e o seu rumor.
Inseguros, incapazes de ser flor,
até a brisa nos perturba e faz tremer.
Por isso a cada gesto que fazemos
Cada ave se transforma noutro ser.

In As Mãos e os Frutos
Eugénio de Andrade
[SOMOS FOLHAS BREVES ONDE DORMEM]
« Voltar