Não sou daqueles que ruminam rancor:
meu coração é o de uma criança.

In Poemas e Fragmentos de Safo
Eugénio de Andrade
« Voltar