De Lus de Cames morte do bisconde de Lima. D. B.


Fermoso moo, que nos cus descansas
rindo dos que chorando c deixaste,
quo asinha nos deste e nos levaste
de grandes cousas grandes esperanas!

Pois livre de misrias e mudanas
da vida, de que pouco te lograste,
a teu Pai Verdadeiro te tornaste,
deixando ao de c tristes lembranas;

estende, Anjo novo, dessa altura,
a piedosa mo e enxuga o pranto
em que se banha, chorando tua morte;

mostra-lhe tua nova fermosura,
para que te no chore; e dize quanto
tens melhor vida agora e melhor sorte.

 

Luís Vaz de Camões
[FERMOSO MOÇO QUE NOS CÉUS DESCANSAS]
Voltar