Quanto tempo, olhos meus, com tal lamento
vos hei-de ver to tristes e agravados?
No bastam meus suspiros inflamados,
que sempre em mi renovam seu tormento?

No basta consentir meu pensamento
em mgoas, em tristezas e em cuidados,
seno que haveis de andar to maltratados
que lgrimas tenhais por mantimento?

No sei porque tomais esta vingana,
mostrando-vos na ausncia to saudosos,
se sabeis quanto pode ũa esperana.

Olhos, no agraveis outros fermosos,
tornando um puro amor em esquivana,
pois ficais, por esquivos, desdenhosos.

Luís Vaz de Camões
[QUANTO TEMPO OLHOS MEUS COM TAL LAMENTO]
Voltar