Aos homens um s Homem ps espanto,
e o ps a toda a humana natureza,
que de homem teve o ser, de anjo a pureza,
porque antes que nacesse era j santo.

Profeta foi na Me e, enfim, foi tanto
que entre os nacidos houve a mor alteza;
que a luz, sem a ver, viu a Grandeza,
tendo por trompa o Verbo Sacrossanto.

Aquela voz foi ele, sonorosa,
no cncavo dos orbes ressonante,
e que a Carne inculpvel bautizou.

Quem do mor Pai ouviu a voz amante;
quem a sutil pregunta, industriosa,
com sincera reposta sossegou.

Luís Vaz de Camões
[AOS HOMENS UM SÓ HOMEM PÔS ESPANTO]
Voltar