Olhos verdes cor do mar,
Tão cheios de vago qu’rer...
Oh, que eu pudesse dizer
O que me sinto pensar!
Poder-me-eis vós amar,
Olhos verdes, cor do mar

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar