Vai alta a nuvem que passa Branca, desfaz-se a passa, Até que parece no ar Sombra branca que esvoaça. Assim no pensamento Alta vai a intuição, Mas desfaz-se em sonho vão Ou em vago sentimento. E se quero recordar O que foi nuvem ou sentido Só vejo alma po céu despido Do que se defaz no ar.
15 - 6 - 1933

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar