Veio a canção lá do fundo
Da noite e da solidão
E não havia no mundo
Mais nada que essa canção.

Eu era desperto e atento
À janela, a quem cantava
E a canção vinha no vento
Ou no ar, se o vento faltava.

Alguém ia ali, e em mim
Não sei se alguém ou não,
Mas era voz, música e enfim
(Quem sou eu?) uma canção.

19 - 11 - 1933

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar