Senhora minha, se de pura enveja
Amor me tolhe a vista delicada,
a cor, de rosa e neve semeada,
e dos olhos a luz que o Sol deseja;

no me pode tolher que vos no veja
nesta alma, que ele mesmo vos tem dada,
onde vos terei sempre debuxada,
por mais cruel imigo que me seja.

Nela vos vejo, e vejo que no nace
em belo e fresco prado deleitoso
seno flor que d cheiro a toda a serra.

Os lrios tendes Nũa e noutra face.
Ditoso quem vos vir, mas mais ditoso
quem os tiver, se h tanto bem na terra!

 

Luís Vaz de Camões
[SENHORA MINHA SE DE PURA ENVEJA]
Voltar