Em redor da luz 
A casa sai da sombra 
Intensamente atenta 
Levemente espantada 

Em redor da luz 
A casa se concentra 
Numa espera densa 
E quase silabada 

Em redor da chama 
Que a menor brisa doma 
E que um suspiro apaga 
A casa fica muda 

Enquanto a noite antiga 
Imensa e exterior 
Tece seus prodígios 
E ordena seus milénios 
De espaço e de silêncio 
De treva e de esplendor 


In Geografia
Sophia de Mello Breyner Andresen
« Voltar