Deixaste cair no chão 
O embrulho das queijadas. 
Riste disso — e por que não? 
A vida é feita de nadas. 


1934-1935

In Poesia do Eu , Círculo de Leitores, edição de Richard Zenith, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar