Examino esta saudade, seixo na palma da mão, núcleo 
de sangue, raiz que se recusa à morte. 

Examino este seixo: venoso, a linha dos erros sinuosa, 
os pontos cinzentos dos poços de ar; sinais de uma 
trajectória a que um signo cortou a respiração. 

Examino esta veia: sinto-a transmitir ainda uma pulsa-
ção, um ritmo de folha no vértice do Outono. 

Pouso este seixo sobre a mesa: um acto gratuito que 
nos liga, que me veste com o cancro da pedra. 


In LUZ VEGETAL , Limiar, 1975
Egito Gonçalves
[[EXAMINO ESTA SAUDADE...]]
« Voltar