É na treva um fogo breve.

Um fogo doce de palha,
húmido,
quase animal.

Uma concha suave-
mente trabalhada
pelas abelhas da sombra.

Insegura flor aberta.
Quase boca, quase língua,
agressiva e transviada.

Aglutinada
púrpura secreta.

É um gomo de alegria.

Um punhal extenuado
de ferir
lábio a lábio.

Luz violenta.
Despida de água.

Ardor de cal.

Explosão lenta.


In Obscuro Domínio
Eugénio de Andrade
« Voltar